Dê uma nota para meu blog


 amar yasmine
 Blog da Teimosa





dungeon


 

 

 

Senhor ALUCARD !

Vamos escolher a Gostosa de

Salve Jorge ?

 

 

 

Antonia

Bianca

Érica

Helô

Jéssica

Lívia

ou

Morena ?

Quem o Senhor quer ajoelhada a seus pés?

 

 



Escrito por dungette às 00h28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



 

 

O MEDO

 

Penso sempre na importância do medo na minha vida.
Como seria a submissão sem medo.
E se existiria a submissão sem o medo.
Sem esse tempero fundamental,
na hora de excitação extrema,
onde os limites são expandidos e até esquecidos,
onde todos meus valores são postos a prova.
Difícil imaginar!...
É a entrega absoluta, fruto do medo e da confiança.
Pois como o Dominador, tem prazer em ver o medo,
e eu não o expresso só com meus olhos,
meu corpo recende a medo .
Eu tenho prazer em sentir o medo
e ver nos olhos dele, o prazer de presenciar
o meu medo e o prazer que este medo me causa!
Este é o ponto !...
A dialética de uma relação de dominação.
A tese e antítese... A síntese, como diria Hegel.
Ou mais ainda...”A descrição exata do real ” ,
segundo Marx.

 

 

 

 



Escrito por dungette às 17h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Escrito por dungette às 22h49
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Escrito por dungette às 22h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



 

 

 

Jogos de Adulto

Antes de mais nada, quero enfatizar que compartilho com o que o Senhor Ruthwen diz: "O prazer é sempre pessoal e intransferível". Talvez o que vou abordar

seja o mais individual dos prazeres em termos de BDSM.

Muito já foi falado neste espaço sobre Dominadores & Sádicos e Lord Ruthwen, em um de seus textos apresentou uma argumentação estupenda da junção 'psico-complementar' dessas duas nomenclaturas.

Partindo dessa premissa, vou falar sobre o sadismo psicológico, um mecanismo natural aos Dominadores,sendo esse, na minha opinião, mais excitante, instigante e perigoso que o sadismo físico. Digo isso por motivos óbvios,o físico sempre apresenta sinais visíveis, o que nem sempre ocorre com o psíquico, no caso de um eventual abuso.

Além disso, é necessário um excelente autocontrole e conhecimento pessoal para se embarcar numa aventura como essa, uma vez que esse tipo de sadismo é um

jogo unilateral. E é unilateral porque acredito não ser anseios 'casados' que movem os envolvidos numa 'relação' com esse perfil, o que coloca os participantes num 'jogo' exclusivo e solitário.

Ao contrário da dominação psicológica que tem seu prazer potencializada com a doutrinação da submissa, canalizada para o prazer sexual de ambos, o sadismo

psicológico tem seu ápice no prazer pessoal da conquista – pura e simples. Nele, a corrupção moral é o que conta. Não falo aqui de jogos de humilhação, falo de algo mais complexo. São valores pessoais e auto estima que são corrompidos, por isso, esse tipo de sadismo é finito em si mesmo.

Um adendo: tais jogos cabem, perfeitamente, também numa relação D/s estabelecida.

Outro diferencial reside no campo sexual: o sadismo psicológico não tem como meta, nem prazer, o sexo propriamente dito. Porém, muito embora sua manifestação é pessoal e egoísta, percebo que os sádicos psicológicos desenvolvem uma relação

E aqui abro um parênteses para falar de uma faceta desses adoráveis 'monstros': o sádico psicológico,necessariamente, possui uma personalidade assustadoramente sedutora e encantadora. Pode ser aquele amigo acima de qualquer suspeita, aquele que faria qualquer coisa por você.

O colo certo e sempre disponível e geralmente é tudo isso mesmo, além de ser extremamente inteligente, perspicaz e deter bons conhecimentos das reações da psique humana. Outro ponto: quanto mais capacitada intelectualmente for

a mulher maior sua satisfação em minar sua estrutura e personalidade, na minha

concepção, é o estupro emocional levado a cabo.

E qual a motivação das parceiras num jogo tão nefasto? Inúmeros: desafio intelectual; superação emocional; vontade de ser vista como ' a especial,

'a diferenciada'; e, até mesmo, se superestimar ou subestimar a capacidade do parceiro. O fato é que algum motivo pessoal existe, uma vez que todas sabem que estão lidando com um sádico.

 

(continua)



Escrito por dungette às 17h43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



 

E o que desencadeia esse processo num Dominador?

Qualquer desafio. O prazer proporcionado pela situação criada é infinitamente maior que qualquer resquício de ética,moralidade ou afeição pela pessoa. Importante ressaltar aqui que esse tipo de jogo só é possível quando o parceiro desperta sentimentos extremos admiração ou desprezo. O grande perigo está, justamente, na discrepância de objetivos, uma vez que nesse tipo de jogo, não existirá quem se sinta

responsável pelo prazer ou pelo sofrimento do outro, podendo restar como herança estragos emocionais incalculáveis.

Numa rápida – e superficial – olhada enumero a sensação de culpa, por não ter sido boa suficiente para 'Ele'; e de incompetência para viver sua própria fantasia

sexual. Como tudo tem seu contraponto, acredito que as 'vítimas' também encontram nessa relação sua razão de ser... ou sofrer.

 

colombina_LR

Castelo da Luxúria

2003

 

Escolhi este texto, que adoro, pra comemorar minha volta às postagens após quase um ano.

Bem-vindos à reabertura da masmorra...rs...

 

 



Escrito por dungette às 17h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]